5 Passos para você morar Fora do País

Equipe Lápis de Olho | 10/03/2015

 

Morar fora do país é o sonho de muito gente. E esse sonho não é a toa. Conviver com pessoas de outra cultura, vivenciar um estilo de vida diferenciado e viajar para lugares desconhecidos podem ser uma das experiências mais valiosas de nossas vidas.

O sonho do desbravador e de aventurar-se pelo mundo e muitas vezes reina no nosso imaginário.

Muitas vezes nós vemos essa experiência como puro glamour, e justamente por esse glamour, acabamos achando que é um sonho quase impossível de ser realizado (ou então muito distante mesmo). Mas ele é possível sim! Assim como todos os outros sonhos e conquistas na vida é preciso ter foco, planejar e seguir um passo-a-passo que te ajudará a conquistar os sete mares e se tornar um “gringo” em outras terras.

 

 

Independente da sua condição financeira, PLANEJAMENTO é a palavra chave. Logo em seguida vem pesquisar informações necessárias e lógico: economizar aqui e lá.

 

 

Morei fora do país nos últimos dez anos, na Holanda. Nesse período ajudei grandes amigos a realizarem esse sonho também. Por isso, esse passo-a-passo já se mostrou eficiente e agora vou dividi-lo com vocês. Basta seguir as instruções uma a uma. E lógico, não perca o foco. É normal você começar a se planejar HOJE para ir morar fora em dois ou três anos. Você está pronto?

  1. Escolha o local

Faça uma lista de países onde você gostaria de morar. O que levar em consideração:

  • A língua (o básico de integração entre todo ser humano).
  • O clima (acredite você PODE morrer de frio ou entrar em uma depressão danada de ver um céu cinza todos os dias!)
  • As possibilidades de estudo / trabalho no local.

 

  1. Escolha o que você vai fazer

Aqui vão algumas dicas de como começar a planejar:

  • Estudar língua: Essa costuma ser a forma mais fácil e mais comum. Vantagem: você conseguirá um visto de estudante facilmente. Desvantagem: Você não poderá trabalhar e precisa se bancar sozinha.
  • Cursar uma Universidade: Não é difícil (foi isso o que eu fiz). O mais importante é procurar uma Universidade com cursos na língua que você já fala e buscar por bolsas de estudo. Fique ligado no Programa Ciência Sem Fronteiras (http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/). Vantagem: essa experiência é mais profunda do que estudar línguas. Desvantagem: Ela também pode sair ainda mais cara, mas como estudante você pode tentar arrumar uns bicos lavando louça, panfletando para festas, ou trabalhando em eventos da própria Universidade.
  • Trabalhar: A grande maioria de processos seletivos no mundo são postada nos sites das empresas (ou sites de emprego) e você envia um currículo e uma carta de apresentação. Algumas empresas não arcam com custos do visto, mas se você arcar com esse custo eles provavelmente acharam valioso ter um membro Brasileiro(a) no grupo. Muitas empresas hoje usam o Inglês como língua de trabalho (até mesmo em países de outras línguas). Vale a pena conferir oportunidade de vagas para quem tem clientes no Brasil ou quer vender para o Brasil.

morar fora do país

  1. Prepare seus documentos

Nunca é cedo para começar a organizar a casa. Os principais documentos que precisam ser pensados são:

  • Passaporte: Pode ser tirado online, aqui.
  • Toefl: Esse teste de língua inglesa é comumente um pré requisito para estudar/trabalhar em inglês . Mais informações, clique aqui. Fique ligado no prazo de validade do teste, ok?
  • Curriculum: Dê uma olhada no Google qual modelo de curriculum ou carta de apresentação usado para aquele país ou tipo de instituição. As diferenças culturais existem e é seu dever ir se adaptando a elas.

 

  1. Faça um planejamento financeiro

Essa é possivelmente, uma das parte mais importantes do seu planejamento.

Vale começar fazendo uma tabela simples planejando:

  • Preparação: Quanto você vai gastar: com documentos, traduções juramentadas, o visto, a passagem?
  • Estadia: Qual a média de gastos com: aluguel, supermercado, seguro de saúde, vida social, as viagens que deseja fazer?

Conseguir essas informações é mais fácil do que parece. Comece sempre pelo companheiro de todas as dúvidas: Google. Busque grupos no Face ou sites de moradia compartilhada, para dar uma olhada em preços de aluguel.

 

 

Entre em contato com TODO mundo que você conhece que mora ou já morou nesse pais – tios, primos, amigos, conhecidos, o amigo do amigo do amigo da sua avó pode te ajudar.

 

  1. Planeje a sua chegada

Com tudo isso organizado, você só precisa planejar a sua chegada. Os primeiros dias você pode ficar em um Hostel que é um ótimo lugar para conhecer viajantes como você. Ou você pode encontrar uma moradia temporária em sites como www.airbnb.com, um ótimo lugar para conhecer pessoas locais.

Dicas importantes:

Chegando em uma cidade converse com os locais: onde eles fazem compras de supermercado, quais são as boas padarias e baratas, você vai se impressionar como as pessoas estão dispostas a ajudar recém chegados em um lugar. Não subestime o valor de trocar umas ideias com um taxista ou com um garçom da lanchonete. Para se adaptar, procure sair menos com outros brasileiros e mais com pessoas do local.

Procure pelas “expat communities”, vá até um café sozinho e se deixe pegar em conversas. Convide pessoas que você acaba de conhecer para “tomar um café” (isso funciona muito bem fora). Assim “sou novo na cidade, estou querendo fazer amigos. Vamos tomar um café na quarta feira as 3 da tarde”. Acredite, boas amizades podem sair disso. Ao contrário de brasileiros, ninguém vai te convidar para uma festa ou sair com amigos antes de tomarem um café juntos. E por incrível que pareça, no fim das contas serão esses cafés, essas noitadas e os encontros casuais que se tornaram suas memórias mais incríveis dessa aventura de morar fora.

Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Eu morro de vontade de morar fora do país….
    Ameiiii o post e estou louca aguardando o próximo!!!

    bjinhooo